Cúria Diocesana (48) 3433.6313 Catedral São José (48) 3433.1079 imprensa@diocesecriciuma.com.br

Paróquia de Siderópolis celebra 72 anos de criação

Data de Publicação
25
2019
01
Sexta-feira
14h57
25 de Janeiro de 2019 14h57

No dia 17 de janeiro, a Paróquia Nossa Senhora Aparecida, de Siderópolis, celebrou uma missa em ação de graças pela passagem de seus 72 anos de criação. Dezenas de fiéis participaram da celebração, que foi presidida pelo Padre Osvaldir Ribeiro Mendes e concelebrada pelos padres Claudio Peters, João De Bona e Fernando Gonçalves. Na missa, a Paróquia prestou homenagens a algumas pessoas, dentre elas: José Rosso, Corina Zuchinalli Perego, Odila Salvaro, Assunta Moretti, Dilma Pierina Da Soler Rossa, Aurora Losso Coral, Maria Brignolli Coral, Silvio Piacentini , Alba Girardi (in memorian) e Maria Barzan (in memorian). Ao final da celebração eucarística, foi realizada a partilha do bolo, em comemoração aos 72 anos.
 

 
Sobre a Paróquia

A paróquia de Siderópolis foi criada no dia 17 de janeiro de 1947, pelo arcebispo de Florianópolis, Dom Joaquim
Domingues de Oliverira, que elevou a capela de São João Batista à Paróquia Nossa Senhora Aparecida, então
escolhida como padroeira do povoado conhecido como "Nova Belluno" (devido ao grande número de imigrantes
italianos provindos da cidade de Belluno) e que posteriormente foi nomeado como Siderópolis, devido à enorme
quantidade de minas de carvão existentes e indústrias siderúrgicas que se instalaram na região, promovendo o
desenvolvimento econômico da localidade.

O primeiro pároco foi Pe. Agenor Neves Marques, que tomou posse em 06 de fevereiro de 1947. Este dinamizou
e organizou a paróquia em associações e pastorais. Foi substituído pelo também padre secular Antonio Condlick
(1948-1956). Com a chegada da Congregação "Pequena Obra da Divina Providência" (Orionitas), no ano de 1956,
e a construção do seminário e colégio Dom Orione, então a paróquia passou a estar sob a orientação e administração
dos padres orionitas. Assim sendo, padre Pietro Pellanda tornou-se o primeiro pároco religioso, trabalhando ali
de 1956 a 1961. Depois disso, seguem as seguintes sucessões de párocos: Tarcísio Lovo, João Cruciani,
Joaquim J. Martins, Fernando M. Campos, Doménico Sanguin, Antonio Pellanda, Ridz Antunes dos Santos,
Braz Ricardo, José Nascimento, Claudinei Niedzwiecki, Vanderci Rocha,Pe. José Luiz Sauer Teixeira, Pe Claudio
Peters, Pe Roberto Silva.

Atualmente, a congregação continua seus trabalhos de evangelização junto ao povo de Deus de Siderópolis, sob a
orientação pastoral e no carisma orionita, motivo de muita alegria na cidade que relembra com carinho os tantos
eligiosos que por ali já passaram, ajudando não só na evangelização, mas também no desenvolvimento social,
econômico e educativo de tantos sideropolitanos. A própria história da cidade se confunde com a história da
presença dos orionitas.

Colaboração: Giovane Possamai Della e Patrícia Sandrini