Cúria Diocesana (48) 3433.6313 Catedral São José (48) 3433.1079 imprensa@diocesecriciuma.com.br

Padre Joel: recordação da caminhada e início de uma nova missão

Data de Publicação
05
2019
02
Terça-feira
16h48
05 de Fevereiro de 2019 16h48

Uma experiência de vida chega ao fim e outra, também desafiadora, já bate à porta. Padre Joel Sávio deu início, na noite deste domingo, 03 de fevereiro, à sua nova missão como pároco da Paróquia Nossa Senhora de Guadalupe, na região do bairro Boa Vista, em Criciúma.
 
A celebração, que sucedeu de forma simples, obedecendo o que é ritual, foi presidida pelo Bispo Diocesano, Dom Jacinto Inacio Flach, na igreja Nossa Senhora Aparecida, e contou com a presença expressiva das comunidades da Paróquia. Membros de coordenações diocesanas também se fizeram presentes para se despedir e saudar aquele que até o início deste ano, durante seis anos consecutivos, conduziu a Coordenação de Pastoral da Diocese de Criciúma.
 
"Tivemos também a alegria de contar com a presença de alguns amigos de outras paróquias e destaco essa simplicidade e esse carinho das comunidades em receber o novo pároco. Nós ainda temos um período de adaptação e até pedi à comunidade um período de paciência, até que se ajustem todas as peças com a mudança da coordenação, esse processo de transição. Também é momento, agora, de ajustar algumas coisas até mesmo na paróquia, que ainda não tem casa paroquial, sendo que vou continuar morando na residência episcopal. Richardson vai morar com a família durante a semana e nos finais de semana virá conosco. A previsão é de que dentro de dois meses a casa seja concluída", relata o novo pároco, que assume a função no lugar de padre Eloir Borges.
 
Sobre os seis anos a frente da Coordenação, padre Joel afirma que foi um tempo de aprendizado. "Por mais que a gente se prepare para ser padre, a gente nunca se prepara para assumir esse tipo de trabalho enquanto coordenação. Foi um trabalho a pedido de Dom Jacinto, por isso acolhi com alegria. Foi um período em que tivemos coisas bonitas que aconteceram, boas vitórias, podemos dizer, e outras derrotas em alguns trabalhos. Penso que, nesses seis anos, nós conseguimos avançar bastante na questão da dimensão catequética, na formação dos catequistas, na preparação de novos itinerários, nessa mudança de visão de uma catequese meramente doutrinal para uma catequese de Iniciação à Vida Cristã. Tivemos avanços também no campo da Pastoral Familiar, especialmente no trabalho com o Setor Vida e Família, e alguns avanços específicos na organização da Diocese, com afrouxamento da agenda, diminuição do número de reuniões e, ao mesmo tempo, potencializando alguns espaços que nós tínhamos. Tivemos a aprovação do Plano Diocesano de Pastoral, que foi um ponto alto, também, no último ano, aprovação e estudo nas paróquias, e também a vivência dos anos temáticos: da misericórdia, mariano, do laicato, dentro daquilo que nós nos planejamos a fazer foi feito. Um tempo de convivência e aprendizado junto às paróquias: nesses seis anos, tive a oportunidade de passar por todas as paróquias, então hoje posso dizer que conheço todas as paróquias da Diocese e lideranças de todas as instâncias. Isso é muito bom e traz uma alegria muito boa. Tivemos algumas dificuldades e alguns trabalhos que não avançaram, algumas ações que foram planejadas e depois acabou se perdendo,mas por outro lado, continuo louvando e agradecendo a Deus pelos bons frutos desse tempo de trabalho pastoral. Avalio como positivo", conclui padre Joel.