Cúria Diocesana (48) 3433.6313 Catedral São José (48) 3433.1079 imprensa@diocesecriciuma.com.br

Mais de 10 mil pessoas participam de procissão com o Senhor Morto em Içara

Data de Publicação
15
2017
04
Sábado
09h19
15 de Abril de 2017 09h19

Mais de 10 mil fiéis participaram, na noite desta sexta-feira santa, 14, da Caminhada da Penitência celebrada pela Paróquia São Donato, em Içara. A tradicional manifestação de fé teve início em frente ao Santuário Diocesano do Sagrado Coração Misericordioso de Jesus, na comunidade de Morro Bonito, percorrendo o trajeto de 7km até a igreja matriz, no centro. 

Durante a procissão, os participantes recordaram o sofrimento de Jesus, meditando seus passos na Via-Sacra, carregando a imagem de Nosso Senhor Morto, enquanto outros aguardavam na igreja, ao lado da imagem de Nossa Senhora das Dores. 

A multidão foi conduzida pelo pároco, padre Antônio Vander da Silva, acompanhado pelo Bispo Diocesano, Dom Jacinto Inacio Flach. "Nós estamos seguindo Cristo e, seguindo Cristo, nós queremos que Ele nos envie graças e bênçãos, força para nossa vida no dia a dia. Quando temos fé e caminhamos com a comunidade, o Cristo que morreu e ressuscitou estará conosco todos os dias, até o fim de nossa vida e dos nossos tempos. Que tenhamos uma caminhada abençoada, onde cada um vá pensando no seu sofrimento, suas preocupações, tristezas, angústias, mas também alegrias e realizações que estão no coração do povo que caminha com Deus", disse o Bispo no início da caminhada. 

No meio do caminho, padre Vander, religiosas e leigos, se revezavam em reflexões. Padre Vander recordou a mística do Santuário que será inaugurado no próximo dia 23 de abril. "Do centro da cúpula do Santuário ao centro da Praça de Nossa Senhora, ao centro da igreja da Agonia, todas as três obras estão numa linha reta e a Via-Sacra está num caminho curvado para dizer que Deus é a verdade. Ele tem uma direção única e quer chegar numa única situação: o céu. O ser humano, que é caminheiro por essas estradas do mundo, às vezes, faz muitas curvas, sofre muito, vai longe de Deus, tem que cair, tem que sofrer para aprender a encontrar o caminho de Jesus, que é o caminho da verdade, o caminho reto", enfatizou. 

Ao chegarem ao interior da igreja São Donato, os fiéis se emocionaram ao assistir ao sofrimento de Verônica, Maria Madalena, João e Nossa Senhora. "Nós, nessa noite, seguimos Ele, que foi o primogênito de toda criação e redenção. Nele encontramos força para nossa vida, é nele que recuperamos os ânimos para carregar nossa cruz todos os dias. Por isso Ele nos pediu: 'Quem quiser me seguir, pegue sua cruz e me siga' e nós sabemos que essa é a grande verdade que o mundo tem que aprender: a cruz, para nós, não é um sinal negativo; pelo contrário, se para os judeus e romanos era sinal de contradição, para nós é a vitória e sabemos que ela nos fortalece. Mas alguém tinha que nos ensinar para que pudéssemos ter essa coragem. Aquele que celebramos hoje foi Aquele que abriu o céu para a humanidade. A chave do céu se chama cruz e se rejeitarmos a cruz, perdemos a chave do caminho para o céu. Todos recebemos essa chave no Batismo, quando foi traçado sobre nós, pela primeira vez, o sinal da cruz", orientou o Bispo Diocesano. 

Dom Jacinto agradeceu a manifestação de fé das milhares de pessoas que participaram da caminhada e àquelas que acompanharam a celebração pelos meios de comunicação. O Bispo finalizou dizendo que é a fé que transforma a sociedade e que recordando os últimos momentos de Jesus os fiéis podem revigorar a sua fé para crer num futuro melhor. 

Por meio da explanação de padre Vander, que recordou os sofrimentos de todas as mães, semelhantes ao de Maria, nas mais diversas situações enfrentadas com os filhos, o Bispo disse: "Que a Mãe das Dores console todas as mães, para que junto a seu Filho possam alcançar forças para que nossa vida e sociedade nunca desanimem diante de nenhum problema e que sejamos vencedores como Ele".