Cúria Diocesana (48) 3433.6313 Catedral São José (48) 3433.1079 imprensa@diocesecriciuma.com.br

Igrejas convidadas ao badalar de sinos nestes 1º e 08 de outubro

Data de Publicação
30
2019
09
Segunda-feira
14h02
30 de Setembro de 2019 14h02

De 1º a 8 de outubro, a Igreja Católica no Brasil celebra a Semana Nacional da Vida e o Dia do Nascituro. A iniciativa, promovida pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), por meio da Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família, propõe neste ano o tema "Em família defendemos a vida! Com alegria e esperança". 

A Comissão preparou uma iniciativa especial, que consiste em dois gestos: No dia 1º de outubro, todas as Igrejas são convidadas a soar os sinos às 12h, às 15h e às 18h e fazer a Oração do Nascituro. Para o dia 8, o convite é para a Vigília pela Vida: "Acender o maior número de velas, simbolizando a luz de Cristo, que dá sentido à nossa vida", sugere o presidente da Comissão e Bispo de Rio Grande (RS), Dom Ricardo Hoepers. Para isso, a Comissão também preparou vídeos para serem postados nos horários propostos para oração.

Segundo o epíscopo, a Semana Nacional da Vida é um momento oportuno de sensibilizar a sociedade civil como um todo e a própria Igreja para a promoção e defesa da vida, desde a concepção até o fim natural. "É um momento e mobilização que nós podemos mostrar ao mundo que a vida é um dom de Deus, que a vida vale a pena, que a vida tem sentido e que a vida deve ser celebrada, sentida com alegria", pontua. 

Neste ano, a mobilização em torno dos gestos para a Semana Nacional da Vida ganhou apoio das emissoras de televisão e rádio de inspiração católica, que estão divulgando a iniciativa dos sinos e das velas desde a última semana. A Comissão Nacional da Pastoral Familiar (CNPF) oferece o subsídio Hora da Vida para auxiliar grupos e comunidades nas reflexões e celebrações da Semana Nacional da Vida. "Nós estamos tentando abranger a defesa da vida, tanto que é a proposta desde a concepção até o fim natural. Então, temos a questão de suicídios, as questões dos idosos, do abandono da vida. A cultura da morte vem se apresentando com força. Nós como Igreja, como homens e mulheres de fé, temos que propor a cultura da vida, em todas as etapas da vida. Não só no início, mas em todas as etapas. E é nisso que nós acreditamos e é para isso a Semana da Vida, que a gente possa se mobilizar mostrando que o ser humano precisa ser respeitado na sua dignidade física, corporal e espiritual. Acima de tudo, promoção da vida é dizer 'a vida vale a pena porque é dom de Deus'", acrescenta o presidente da Comissão. 

Na Diocese de Criciúma, a iniciativa e mobilização para o tema e gesto concreto foi levantada pelo Setor Vida e Família e Pastoral Familiar, que abrange pastorais e movimentos ligados à família, a cada paróquia da Diocese.