Cúria Diocesana (48) 3433.6313 Catedral São José (48) 3433.1079 imprensa@diocesecriciuma.com.br

Fiéis celebram a ressurreição de Jesus na Catedral São José

Data de Publicação
16
2017
04
Domingo
11h52
16 de Abril de 2017 11h52

A maior festa da Igreja é celebrada. Na noite de ontem, 16, sábado santo, milhares de fiéis lotaram a Catedral São José, no centro de Criciúma, para a celebração da solene Vigília Pascal. A missa foi presidida pelo Bispo da Diocese de Criciúma, Dom Jacinto Flach, e concelebrada pelos padres Antônio Júnior, Joel Sávio e Silvestre Koepp. Obedecento ao rito, a celebração teve início no lado de fora da igreja, em volta do fogo, enquanto uma parte dos fiéis ocupava a catedral em razão da chuva.
 
Após a bênção do fogo e a preparação e acendimento do Círio Pascal, vela símbolo do Cristo Ressuscitado, teve início a procissão que multiplicou a chama da vela no interior do templo que se encontrava com as luzes apagadas. A proclamação da Páscoa foi seguida pelas leituras do Antigo Testamento e salmos que recordam a história do povo de Deus. O momento do Glória contou com badalar de sinos e louvores pela ressurreição do Senhor. O altar recebeu as velas e o crucifixo; o presbitério foi ornamentado com flores e uma grande cruz com tecido branco e uma coroa de girassóis ocupou lugar de destaque. Em seguida a proclamação e reflexão sobre o Evangelho, houve a celebração da Liturgia Batismal, com a bênção da água e a renovação das promessas do Batismo.

"Esta é a grande noite que vence as trevas da morte e dá esperança a todos nós. Nós nos alegramos porque o mal foi vencido pelo bem, pelo amor de Deus, para resgatar todos os que estavam condenados para a vida e a salvação eterna. É obra de Deus que precisa apenas da nossa colaboração", iniciou o Bispo em sua homilia.

Dom Jacinto afirmou que felizes são as pessoas que creem nesta verdade, cuja ciência e nenhum outro conhecimento podem explica a grandeza desse mistério, senão a fé. "Nas leituras do Antigo Testamento, quantas vezes o ser humano esqueceu as maravilhas de Deus e se desviou por um caminho de trevas, escuridão e depois de sofrimento e condenação? Mas Deus não desistiu. Chegou o momento, o auge da vinda de seu Filho e por amor a humanidade, este Filho, revelando o Pai na plenitude dos tempos, no trouxe aquilo que celebramos ontem mesmo, na paixão e morte: mostrou o amor e a fidelidade de Deus Pai para toda a humanidade", frisou o epíscopo.

Em sua reflexão o Bispo convidou os presentes, à luz dos textos bíblicos proclamados, a confiarem na misericórdia que vem do coração de Deus, mesmo diante das maldades e sofrimentos do mundo. "Assim será na vida pessoal de todos nós: o bem vai vencer, mesmo que muitas vezes tenhamos medo de nós mesmos, de nossas fraquezas, de nossas limitações, nossos pecados. O bem vencerá se continuarmos com Ele, na sua Igreja, se não nos afastarmos e não desconfiarmos da sua bondade e do seu amor. Somos filhos e filas amados e queridos por Deus. Que toda essa história possa ser sempre a grande e maravilhosa luz que nos aquece, ilumina e fortalece para continuarmos amando nossa Igreja, servindo ao Senhor nos nossos irmãos e irmãs e dando testemunho. Que esta noite santa seja, para todos nós, uma alegria que aqueça nossa alma e nos traga a paz do Cristo Ressuscitado", pediu Dom Jacinto.

Ao final da celebração, o pároco, padre Antônio Júnior, agradeceu o empenho e a participação das comunidades durante o tempo quaresmal e, mais especialmente, na Semana Santa. O presbítero motivou a assembleia para a festa de São José, cuja novena terá início no dia 27 de abril, com a participação das paróquias da Comarca de Criciúma. Antes da bênção final, representantes das outras cinco comunidades da Paróquia São José receberam, das mãos do Bispo Diocesano, os círios pascais que acompanharão as celebrações litúrgicas até a festa de Pentecostes.