Cúria Diocesana (48) 3433.6313 Catedral São José (48) 3433.1079 imprensa@diocesecriciuma.com.br

Diocese de Criciúma lança brasão

Data de Publicação
15
2019
08
Quinta-feira
05h00
15 de Agosto de 2019 05h00

O Bispo da Diocese de Criciúma, Dom Jacinto Inacio Flach, após apresentação aos membros do Conselho Diocesano de Pastoral, lança, oficialmente, o brasão que, a partir desta quinta-feira, 15 de agosto, Solenidade da Assunção de Nossa Senhora e data do aniversário de 21 anos de instalação da Diocese, passará a ilustrar e identificar todos os documentos e atividades da Igreja diocesana.

O brasão vem para substituir a logomarca utilizada desde 1998, por ocasião da criação da Diocese. Alguns elementos da antiga identidade visual foram acrescidos ao escudo, confeccionado pelo ateliê heráldico Reidarmas, de Lisboa, Portugal. A mudança já era discutida há algum tempo, contudo, decorreu após solicitação da Nunciatura Apostólica do Brasil, uma vez que somente a Diocese de Criciúma, dentre as dez dioceses do Regional Sul 4 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), que engloba o Estado de Santa Catarina, ainda não fazia uso de um brasão, cuja identidade é uma tradição na Igreja.

"Nosso brasão foi aprovado e será uma referência. Como instituição religiosa, devemos ter esta identidade, que irá aparecer em todos os documentos oficiais; um grande símbolo para a Diocese, que acompanhará a sua história. Ele não é do bispo, mas da Igreja diocesana e comunga com o que todas as dioceses têm, com o que é da tradição da Igreja. É um momento muito importante quando estamos celebrando esses 21 anos de caminhada", enfatiza Dom Jacinto.

Sobre o brasão
O Coordenador Diocesano de Pastoral, padre Antônio da Silva Miguel Júnior, foi quem, a pedido do Bispo Diocesano, acompanhou e auxiliou na elaboração do brasão. "O brasão segue as normas da heráldica e traz a cor vermelha, símbolo do Espírito Santo, do sangue dos mártires e da misericórdia do Coração de Jesus. A estrela representa a devoção mariana, tão presente na vida de nosso povo. O lírio representa o Padroeiro de nossa Diocese, São José. E os três elos simbolizam a Santíssima Trindade, modelo perfeito de comunidade. No mais, o que vemos representa o pastoreio do Bispo Diocesano: o báculo, a mitra e a cruz", explica padre Antônio Júnior. 

Sobre a Diocese
A Diocese de Criciúma foi criada pelo Papa João Paulo II em 27 de maio de 1998, através da bula papal "Sollicitus de Spirituali Bono" (Solícito pelo Bem Espiritual de seus Fiéis) e instalada, oficialmente, no dia 15 de agosto de 1998. Com São José por padroeiro, compreende sete comarcas pastorais, que congregam 34 paróquias, três santuários diocesanos e 539 comunidades. Abrange um território de 5.046,7 km2, com 26 municípios e mais de 599 mil habitantes (IBGE 2016). Teve por seu primeiro bispo, quando de sua criação, Dom Paulo Antonio De Conto. Com sua transferência, em 2008, assumiu como Administrador Diocesano, Padre Wilson Buss. Desde 16 de setembro de 2009, sob nomeação do Papa Bento XVI, a Diocese está sob a missão de Dom Jacinto Inacio Flach, cuja posse se deu no dia 13 de novembro do mesmo ano.