Cúria Diocesana (48) 3433.6313 Catedral São José (48) 3433.1079 imprensa@diocesecriciuma.com.br

Contagem regressiva para a inauguração de mais um Santuário Diocesano

Data de Publicação
14
2017
03
Terça-feira
13h00
14 de Março de 2017 13h00

Quase quatro anos já se passaram desde que a pedra fundamental do Santuário Diocesano do Sagrado Coração Misericordioso de Jesus foi lançada, em 30 de junho de 2013. À época, mais de 6 mil pessoas compareceram à celebração presidida pelo Bispo da Diocese de Criciúma, Dom Jacinto Inacio Flach, na comunidade de Morro Bonito, interior de Içara. De lá para cá, uma intensa mobilização em prol da construção do complexo religioso teve início, com grande adesão do povo de Deus. Daqui a 40 dias, a obra será, finalmente, inaugurada, no domingo, 23 de abril, e promete atrair fiéis não só da região, mas de todo o país, como crê Dom Jacinto. "Quando relatamos sobre este Santuário, muitos bispos ficam admirados e encantados. É uma obra para a Igreja do Sul do Brasil, não é uma obra restrita à nossa Diocese, pois os santuários não têm este tipo de geografia. No futuro, hão de vir muitas pessoas aqui", pontua o epíscopo.
 
Duas devoções unidas em um só nome
 
O objetivo, ao unir a devoção a Jesus Misericordioso à devoção ao seu Sagrado Coração foi uma ideia do Bispo, que contou com o apoio de diversas pessoas. A história reconhecida pela Igreja mostra que o Sagrado Coração de Jesus primeiro se revelou à Santa Margarida Maria Alacoque, no século XVI, e mais tarde, no século XX, à Santa Faustina Kowalska, como Coração Misericordioso de Jesus. "Um processo em que a humanidade andou séculos e Deus precisou dizer que é o seu Coração Misericordioso que salva. Não é só lembrar o Coração de Jesus, mas que este Coração é misericordioso. Este Santuário leva esse nome porque nós unimos toda a história da revelação da misericórdia", explica Dom Jacinto.

Capela do Getsêmani reproduz a agonia de Jesus
 
Desde quando chegam à entrada do terreno do Santuário, os fiéis são convidados a respirar uma atmosfera de paz, oração e contemplação. A primeira estrutura que compõe o caminho até o templo maior é a Capela do Getsêmani, também chamada de igreja da Agonia, que será cercada por 33 pés de Oliveira. Com 158m², a ermida foi construída sem janelas. "É abafada, propositalmente. Não tem janelas porque naquela noite Jesus não olhava para nenhum lugar, só para Deus, e sofria, suava sangue. Aqui dentro a gente vem rezar e não tem como se distrair, pensar em outras coisas. Aqui só se lembra daquilo que Jesus passou. Suando, nós sentimos que, neste lugar, estamos junto a Ele. Nosso suor não é por qualquer motivo, é porque precisamos de força para continuar a carregar a nossa cruz", frisa Dom Jacinto.

A Capela do Getsêmani recorda, pela ausência de bancos e a disposição de apenas algumas almofadas para assentar-se junto à parede ou chão, os apóstolos que se encontravam deitados, dormindo, enquanto Jesus rezava. Três grandes vitrais estão dispostos na pequena igreja: nos dois acessos, um ilustra os discípulos dormindo no Jardim das Oliveiras, enquanto outro mostra Jesus sendo preso, após o beijo da traição de Judas. Dentro da capela, sobre a imagem de Jesus, de joelhos, recostado a uma pedra, a ilustração da hora mais difícil da vida do Cristo: "Quando Ele aceita fazer a vontade do Pai para salvação da humanidade. Acima de Jesus, naquela noite, vêm os anjos ao seu encontro. Ele, com um sofrimento terrível, e os anjos trazem o cálice para consolá-lo. Quando olhamos para esse rosto de Jesus, vemos muito sofrimento e muita dor. Ele olha só para o Pai, pois só o Pai pode dar conforto para Ele. Os apóstolos dormiram e o abandonaram. Tantas vezes, na nossa vida, sobra apenas Deus para nos consolar. Tenho certeza de que as pessoas que vierem aqui rezar ou se ajoelhar junto a esta pedra, com Jesus, vão se sentir consoladas e confortadas. No ano que vem haverá, todas as quintas-feiras à noite, uma hora de oração aqui também. Algo muito sugestivo, porque foi à noite que Jesus estava no Jardim das Oliveiras", pontua o Bispo.

Paixão de Jesus ilustrada na Via Sacra
 
O próximo sinal encontrado pelos que decidem percorrer o caminho espiritual proposto pela obra é a Via Sacra, que será inaugurada já na sexta-feira santa, 14 de abril, com o início da caminhada da penitência até a igreja matriz São Donato, às 19 horas. Conforme o Bispo diocesano, a Via Sacra, neste Santuário, ocupa lugar incomum, por iniciar no Jardim das Oliveiras. A ideia, segundo Dom Jacinto, é fazer com que as pessoas comecem sua caminhada meditando o sofrimento de Cristo. "Esta Via Sacra foi toda doada por pessoas, muitas delas que perderam filhos, familiares e fizeram muita questão de ajudar para ter uma estação com lembrança da pessoa que também já passou pela cruz e pelo sofrimento", relata o Bispo.

Praça terá imagem de Nossa Senhora das Dores
 
Uma bela praça, repleta de canteiros floridos e circundada por 12 palmeiras, recordando os 12 apóstolos. Assim será a Praça de Nossa Senhora, logo abaixo da colina do Santuário. A imagem de Nossa Senhora das Dores, que será colocada sobre o pilar, ao centro da praça, irá recordar o momento em que Jesus, no caminho do Calvário, se encontra com sua mãe. "Ela não vai olhar para cima, como é habitual. Nossa Senhora das Dores sempre tem o olhar voltado para cima, por causa da cruz de Cristo. Nesta imagem ela olha para baixo, porque hoje somos nós os filhos que precisam do consolo e da acolhida da Mãe", explica Dom Jacinto. As palmeiras recordarão a presença de Maria junto aos apóstolos e às primeiras comunidades, nos primórdios da Igreja.

A caminho do Santuário, mais uma capela
 
Em seguida a Praça, à esquerda da subida em direção ao Santuário, está a Capela de Santa Faustina. Com 53m², contará com um vitral com a imagem de Jesus Misericordioso e as imagens de São João Paulo II e de Santa Faustina.

Santuário: formatos e imagens exaltam a misericórdia
 
A caminhada culmina dentro do Santuário, no topo da colina, sendo que, aos fundos, fica a Casa do Reitor. No interior do templo, que ocupa uma área de 2.500m² com capacidade para 750 pessoas sentadas e até 2 mil em pé, uma grande imagem de Jesus crucificado estará disposta, sobre o altar, recordando o local onde o Salvador entregou, definitivamente, sua vida ao Pai. "A cruz mostra a misericórdia de Deus que se manifestou naquele dia, quando, pela última vez, Jesus foi transpassado com a lança. Ele já havia entregado sua vida, sua mãe, tudo para nós. Mas então um pouco de sangue e água jorrou de seu coração. Naquele momento, Jesus entregou o resto que ainda tinha, por amor à humanidade. Esse é o grande mistério que vai ser lembrado aqui, que termina dentro do Santuário, junto ao Coração Misericordioso de Jesus", afirma o epíscopo.

Entre os diversos detalhes, Dom Jacinto exalta que as três grandes portas em cada um dos acessos do Santuário representam a Santíssima Trindade. "O formato de arco sempre representa o divino e o quadrado o limitado, o humano. Este santuário está cheio de arcos que lembram Deus que vem ao encontro do ser humano. A parte quadrada representa a limitação humana que precisa do divino para se sentir salva", explana.

Por sugestão do Bispo, a cúpula do Santuário será composta por oito vitrais, com oito cenas bíblicas. A proposta octogonal recorda as oito pessoas que saíram da Arca de Noé, após o dilúvio. Uma das cenas recordará este fato e as outras sete lembrarão a misericórdia no Novo Testamento, entre elas, as parábolas do Filho Pródigo e do Bom Samaritano. "Quem entra no Santuário deve sentir-se acolhido pela misericórdia de Deus. Em cima destas cenas, a cúpula apresenta o infinito, a presença de Deus que vem em nosso socorro, especialmente em Jesus Cristo, para que a humanidade pecadora possa ser resgatada e levada para o céu. As cenas de misericórdia estão em baixo, mas sobre elas fica a misericórdia", enaltece.
 
Entre os vitrais do Santuário, grandes círculos, identificados como "olho de Deus", reproduzirão as figuras dos Corações de Jesus e de Maria e de pessoas da Igreja ligadas à misericórdia: Papa Francisco, São João Paulo II, Santa Margarida e Santa Faustina. "Pessoas que, para quem entra ali, fazem lembrar que são muito ligadas à história que aqui tem que ser vivida e celebrada!", afirma o Bispo.

Uma obra para acolher o povo de Deus
 
Desde 03 de abril do ano passado, por ocasião da Festa da Divina Misericórdia, o Santuário passou a contar com a celebração da missa, todos os domingos, às 15 horas. As celebrações aproximaram o povo da obra e a popularizou de tal maneira que, segundo o Bispo, todos os dias, muitas pessoas, até acompanhadas por suas famílias, visitam o local. "O que vêm de pessoas aqui para rezar, para olhar a obra, é impressionante. Parece que o Santuário já alcançou a acolhida do povo. Muitos me dizem que sentem muita paz aqui. Todo o Santuário quer ser uma obra de misericórdia, onde o Coração de Jesus espera por nós e nos quer trazer vida nova, Por isso começa no Getsêmani, quando as pessoas vêm com sofrimento e juntam sua cruz a cruz de Cristo, caminham na Via Sacra até chegar ao Santuário, o lugar propriamente dito da cruz. Nós já percebemos que muitas pessoas vêm porque sentem que estão participando da obra; vêm rezar na cruz e observam, com alegria, torcendo. Essa não é obra de uma ou de duas pessoas, mas de milhares delas", destaca.
 
Mais um ano para finalização
 
Conforme o presidente da Comissão Pró Construção e futuro Reitor do Santuário, padre Antonio Vander da Silva, o complexo religioso terá mais um ano pela frente até a conclusão total da obra, com calçadas e avenida pavimentadas e jardinagem completa. A estrada que liga o terreno do Santuário nos dois sentidos - Içara e Criciúma - já começou a receber asfalto, mas até a data de inauguração não serão concluídas as calçadas e ciclovias, conforme informações recebidas da empresa responsável pelo futuro reitor. "Chegando ao final dessa obra, eu poderia dizer, com muito carinho, que é suado, que é sofrido, mas Deus reveste a gente de uma graça muito grande. As pessoas que nos apoiaram, que estiveram à frente, empresários, do mais rico ao mais pobre, todos colaboraram de uma forma muito bonita, muito especial. Só temos a agradecer e bendizer a Deus por tão grande dádiva e estamos prontos para levar a frente até o fim", afirma padre Vander.

Terreno abrigará comunidades religiosas
 
No dia 23 de abril, outra importante obra será inaugurada no complexo do Santuário: o Convento Divina Misericórdia, das Irmãs Adoradoras da Misericórdia, instaladas há mais de cinco anos na Diocese de Criciúma, com casas de missão em Cocal do Sul e Içara. Um amplo espaço foi projetado para acolher atividades de evangelização do carisma e futuras vocações da comunidade religiosa fundada há 12 anos. A partir de 16 de abril, três irmãs consagradas e cinco noviças passarão a residir na casa, cuja obra está quase concluída e que será aberta, no dia 23, para visitação do povo. O objetivo principal da casa é aproximar ainda mais as religiosas que já atendem o Santuário Diocesano.
 
Conforme a superiora na região Sul, Irmã Rosa da Cruz, a obra significa uma alegria e uma bênção extraordinária, fruto da providência e da doação de muitas pessoas. "Para nós, é uma honra poder assumir o Santuário; um pedido feito pelo próprio Dom Jacinto à nossa comunidade, para que assumamos com nosso carisma, com nossa forma de evangelizar, o Santuário. Vemos esse rosto de misericórdia e nosso Bispo tem colocado sempre para nós que ele deseja que haja essa espiritualidade no Santuário: a vida de oração muito intensa neste lugar. Isso remete muito a nós, irmãs, que vivemos essa vida intensa de adoração a Jesus sacramentando e isso nós desejamos fazer com que aconteça também neste espaço sagrado", destaca Irmã Rosa.

Neste mesmo dia, será também lançada a pedra fundamental do Mosteiro das Irmãs Visitandinas, da Ordem da Visitação de Santa Maria. As religiosas estão na Diocese de Criciúma desde 19 de março de 2015, quando foi fundado o primeiro mosteiro da Ordem na região Sul do Brasil, na cidade de Maracajá. A celebração será realizada às 16 horas, pelo Cardeal Dom Odilo Pedro Scherer.
 
Papa concede bênção especial
 
No mês de janeiro, por ocasião de sua visita à cidade de Roma, na Itália, Dom Jacinto participou da Audiência Geral com o Papa Francisco na Sala Paulo VI, no Vaticano. É de costume, nestas ocasiões, os bispos terem a oportunidade de cumprimentar o Pontífice e dizer-lhe algumas palavras. "Pedi por nossa Igreja, nossa Diocese, seminários e falei, especialmente, do dia 23, quando será inaugurado o Santuário e fiquei impressionado. Ele entendeu perfeitamente o que eu estava dizendo para ele; falei devagar e ele até ficou emocionado, também. Senti muito a graça de Deus naquela hora. Parecia que o Papa estava dando, naquele momento, a bênção, quando ele me deu a bênção com o sinal da cruz sobre a fronte e disse: 'Que Deus te abençoe e teu povo'. O Papa não pode estar ali no dia, mas senti que já está em comunhão conosco", declara Dom Jacinto.
 
O Bispo conversou cerca de três minutos com o Santo Padre, que atendeu com tranquilidade e sem pressa o grupo formado por cerca de 20 bispos. "Uns conversam mais, outros menos, mas eu já estava preparado, porque senti, perto dele, que tinha que falar estas coisas. E senti que ele realmente ficou muito contente, tanto que me deu esta bênção diferente dos outros bispos, na minha testa. Houve uma grande harmonia entre mim e ele, naquele momento", relata.
 
Núncio Apostólico não poderá comparecer à inauguração
 
O Núncio Apostólico no Brasil, Dom Giovanni D'Aniello, informou há mais de 20 dias a Diocese de Criciúma que não poderá comparecer a missa com bênção e inauguração do Santuário no dia 23 de abril. "O Núncio fazia muita questão de vir; mantinha conversa com ele há anos. Porém a cerimônia está marcada para apenas dois dias após a Assembleia Geral da CNBB. Ele nos pediu desculpas e afirmou que virá em outra oportunidade, para ficar conosco uns três dias", conta Dom Jacinto, que deverá presidir a cerimônia ou convidar outro bispo presente na ocasião.
 
Um ano de muitos jubileus
 
"Nós temos, neste ano, os 50 anos do Santuário Diocesano Nossa Senhora de Caravaggio que, para nós, é uma grande alegria, dedicado à Mãe, Maria, e do Filho, o Coração de Jesus. Não acredito em coincidência, acredito em providência. Justamente nos 50 anos do Santuário, nos 100 anos de nossa bonita Catedral, também a bênção do novo Santuário dedicado ao Coração de Jesus. Creio que o ano de 2017 é um ano de muitas bênçãos e graças, não só pelos 300 anos da aparição de Nossa Senhora Aparecida ou pelos 100 anos de Fátima; mas para nós, da Diocese de Criciúma, é um ano especial, justamente porque lembra esses grandes momentos", ressalta o epíscopo.
 
Horários de celebração e atendimento pós inauguração
 
Após a inauguração do Santuário Diocesano do Sagrado Coração Misericordioso de Jesus, a Casa do Peregrino, onde está localizada a loja de artigos religiosos e salas para atendimento estará aberta, diariamente, das 08h às 12h e das 13h às 17h. As missas passarão a ser celebradas todos os sábados, às 15h, e todos os domingos, às 11h e às 15h.

Programação intensa para a semana que antecede o grande dia
 
De 16 a 23 de abril, o Santuário vivenciará uma semana de muita oração, com a presença de diversos bispos de Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraná e São Paulo, que presidirão as celebrações eucarísticas todos os dias, cuja liturgia ficará a cargo dos diversos movimentos e pastorais existentes na Diocese. Confira a programação completa:
 
16/04 - domingo
18h: Caravana com a Relíquia da Santa Cruz, que será trazida pela Paróquia Nossa Senhora da Conceição, Urussanga
19h: Santa Missa e Abertura da Semana de Oração pela Fundação do Santuário Diocesano do Sagrado Coração Misericordioso de Jesus
Presidente: Dom Jacinto Inacio Flach - Bispo Diocesano de Criciúma
Tema: "Darei aos devotos do meu Coração todas as graças necessárias a seu estado"
Liturgia: Apostolado da Oração
 
17/04 - segunda-feira
19h30min: Santa Missa Solene
Presidente: Dom João Francisco Salm - Bispo Diocesano de Tubarão (SC)
Tema: "Estabelecerei e conservarei a paz em suas famílias"
Liturgia: Mãe Peregrina
 
18/04 - terça-feira
19h30min: Santa Missa Solene
Presidente: Dom Rodolfo Luiz Weber - Arcebispo Metropolitano de Passo Fundo (RS)
Tema: "Lançarei as bênçãos abundantes sobre os seus trabalhos e empreendimentos"
Liturgia: Movimento de Cursilhos de Cristandade
 
19/04 - quarta-feira
19h30min: Santa Missa Solene
Presidente: Dom Onécimo Alberton - Bispo Diocesano de Rio do Sul (SC)
Tema: "Os pecadores encontrarão em meu coração a fonte inesgotável de misericórdia"
Liturgia: Pastoral Vocacional e Seminaristas
 
20/04 - quinta-feira
19h30min: Santa Missa Solene
Presidente: Dom Paulo Antônio de Conto - Bispo Diocesano de Montenegro (RS)
Tema: "As almas tíbias tornar-se-ão fervorosas pela prática desta devoção"
Liturgia: Renovação Carismática Católica
 
21/04 - sexta-feira
18h30min: Caravana com a imagem de Nossa Senhora de Caravaggio saindo do Santuário de Caravaggio, Nova Veneza
19h30min: Santa Missa Solene
Presidente: Dom Wilson Tadeu Jönck - Arcebispo Metropolitano de Florianópolis (SC)
Tema: "Eu os consolarei em todas as suas aflições"
Liturgia: Equipes de Nossa Senhora
 
22/04 - sábado
19h: Santa Missa Solene
Presidente: Dom Anuar Battisti - Arcebispo Metropolitano de Maringá (PR)
Tema: "Serei refúgio seguro durante a vida e, sobretudo na hora da morte"
Liturgia: Movimento de Irmãos
 
23/04 - domingo
08h30min: Recepção das Bandeiras do Apostolado da Oração, Estandartes dos Setores de Pastoral e Bênção do Portal do Santuário
08h45min: Caminhada e Bênção da Igreja da Agonia
09h: Caminhada e Bênção da Praça de Nossa Senhora
09h15min: Caminhada e Bênção da Igreja de Santa Faustina e Jesus Misericordioso
09h30min: Caminhada e Bênção do Convento Divina Misericórdia
09h45min: Caminhada e Bênção da Casa do Reitor do Santuário
10h: Santa Missa Solene e Bênção do Santuário
Presidente: Dom Jacinto Inacio Flach - Bispo Diocesano de Criciúma
Tema: "A casa do Senhor é casa de oração"
Animação: Coral Encantos do Sul (Florianópolis)
Liturgia: Comissão Pró-Construção
 
13h: Santa Missa Solene
Presidente: Dom Jaime Spengler - Arcebispo Metropolitano de Porto Alegre (RS)
Tema:"Darei aos sacerdotes o dom de tocar os corações mais endurecidos"
Liturgia: Comissão Diocesana de Liturgia
 
14h30min: Santa Missa Solene
Presidente:Dom Leomar Brustolin - Bispo Auxiliar de Porto Alegre (RS)
Tema: "As pessoas que propagarem esta devoção terão o seu nome inscrito para sempre em meu coração"
Liturgia: Ministérios Instituídos da Diocese de Criciúma
 
16h: Santa Missa Solene de Encerramento da Festa da Divina Misericórdia em Ação de Graças pelos Benfeitores do Santuário
Presidente: Cardeal Dom Odilo Pedro Scherer - Cardeal Arcebispo de São Paulo (SP)
Liturgia: Comissão Litúrgica do Santuário do Sagrado Coração Misericordioso de Jesus
 
17h: Consagração da Diocese de Criciúma ao Sagrado Coração de Jesus
Presidente: Dom Jacinto Inacio Flach - Bispo Diocesano de Criciúma