Cúria Diocesana (48) 3433.6313 Catedral São José (48) 3433.1079 imprensa@diocesecriciuma.com.br

Católicos participam de celebrações com Benção e Imposição das Cinzas

Data de Publicação
04
2014
03
Terça-feira
17h39
04 de Março de 2014 17h39

Neste dia 5 de março, católicos no mundo inteiro começam a celebrar, mais uma vez, o tempo da Quaresma, que inicia com a celebração da Quarta-Feira de Cinzas.

O rito tem origem no tempo em que a penitência era vivenciada publicamente, quando a Igreja orientava aos fiéis que colocassem cinzas sobre a cabeça. O gesto da imposição das cinzas remete ao texto do livro de Gênesis, que afirma: “Do pó viestes, ao pó voltarás” (Gn 3,19).

Com a cruz assinalada com as cinzas na fronte, o cristão católico acolhe as palavras do padre ou ministro, que em nome de Deus, lhe diz: “Converte-te e crede no Evangelho!” (Mc 1,15).

Igreja celebra o início da Campanha da Fraternidade

Com o tema “Fraternidade e Tráfico Humano” e lema “É para a liberdade que Cristo nos libertou” (Gl 5,1), a Igreja, conduzida pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), reflete nesta Quaresma mais uma Campanha da Fraternidade, de caráter ecumênico.

Durante o tempo quaresmal, mais de 3 mil Grupos de Famílias na Diocese se reúnem para rezar e refletir a triste realidade que condena mais 20 milhões de pessoas no mundo todo ao tráfico humano, vítimas do trabalho forçado, da exploração sexual e da extração de órgãos (segundo pesquisa da Organização Internacional do Trabalho).

Durante os estudos promovidos pela Diocese de Criciúma nos dias 13 e 15 de fevereiro, os delegados das paróquias elencaram alguns gestos concretos a serem desenvolvidos nas comunidades:

1. Aprofundamento do tema "Direito dos Trabalhadores" no roteiro dos Grupos de Famílias para o Tempo Comum.
2. Recolhimento de assinaturas para aprovação do Projeto de Lei de Iniciativa Popular pela Pessoa Desaparecida no Brasil (até 27 de abril).
3. Capacitação de lideranças para o combate ao tráfico de drogas e suas consequências.
4. Levantamento, com apoio da Pastoral Social, da presença de migrantes na região paroquial.
5. Aproveitamento dos meios já existentes (Escola de Fé e Política, Catequese, Grupos de Famílias, Revista da Diocese, programas de rádio, festas religiosas) para orientar sobre como fazer denúncias, especialmente o Disque 100.

Confira nos links abaixo os horários de celebrações paroquiais nesta quarta-feira de Cinzas: