Cúria Diocesana (48) 3433.6313 Catedral São José (48) 3433.1079 imprensa@diocesecriciuma.com.br

Bispo presidirá missa na Casa do Egresso

Data de Publicação
25
2018
05
Sexta-feira
11h44
25 de Maio de 2018 11h44

Na próxima terça-feira, 29, às 19h30min, o Bispo da Diocese de Criciúma, Dom Jacinto Inacio Flach, presidirá uma missa na Casa de Assistência ao Egresso Definitivo da Comarca de Criciúma. A celebração contará com a participação de representante da CNBB, autoridades, colaboradores e benfeitores do projeto, iniciado em janeiro de 2014. Após a missa, haverá apresentação da Casa, situada no bairro Anita Garibaldi, destinada a oferecer moradia temporária, num período de até três meses, a egressos definitivos do sistema prisional, de sexo masculino, que não tenham moradia ou assistência de familiares.

"A casa terá capacidade para 32 egressos e é a primeira a ser inaugurada no Brasil, neste modelo", afirma o tesoureiro do Serviço de Pastoral Carcerária (SEPASC), entidade responsável pelo projeto, Pedro Manoel da Silva. Conforme Silva, a obra contou com diversas colaborações ao longo desses anos, por meio de convênios e doações significativas, especialmente por parte de empresas, com apoio de órgãos públicos e promoção de almoços beneficentes, muitos deles, realizados no salão da Catedral São José. "Muitos materiais foram ganhos e boa parte da mão de obra realizada por voluntários e por pessoas que prestaram penas alternativas, pela Justiça Federal. Através de projetos, foram recebidos cerca de 500 mil reais", acrescenta.

Segundo o tesoureiro, a Casa tem o objetivo principal de promover a reintegração social daqueles que já cumpriram suas penas. "A exclusão social pode ser considerada a mais dura pena enfrentada por um condenado, no momento de seu retorno à sociedade. A realidade aponta dificuldades por falta de oportunidades, aconselhamento e apoio psicológico. O estigma de ser um ex-presidiário dificulta a conquista de emprego e a tão almejada ressocialização. Por falta de condições básicas como moradia, alimentação, vestuário, higiene pessoal, muitos vão para as ruas, no total abandono, por não conseguirem contato com suas famílias ou, no mínimo, um conhecido que lhes dê apoio".

Em face dessa necessidade, o presidente do SEPASC, padre Marcos Henrique Ferreira, afirma que a entidade tem a oportunidade de dar exemplos positivos. "Ofereceremos oportunidades de inserção no mercado de trabalho, através de encaminhamentos a agências de contratação de mão de obra e busca por cursos de qualificação profissional e escolar. Além de apoio jurídico, alfabetização, ensino fundamental e médio, programa de profissionalização, buscando sempre a especialização de forma a criar real possibilidade de ingresso no mercado formal de trabalho. Os três eixos abordados serão assistência jurídica, psicológica e social. A casa, que tem 685m², contará com capela, quartos e banheiros, sala de estudo, ambiente de lazer, refeitório, cozinha e salão para convívio, tudo a fim de reproduzir um ambiente de moradia, e promoverá abertura de um canal para acompanhamento com Ministério Público e Defensoria Pública local", ressalta o representante da entidade.

Entre as metas do SEPASC para a Casa do Egresso, estão: estabelecer parcerias com igrejas, movimentos sociais e pastorais sociais, como forma de ampliar as ações da entidade; estabelecer contato com empresas, universidades, associações de classe e outros recursos, visando o encaminhamento dos egressos e seus familiares ao mercado de trabalho; realizar comunicação com os órgãos públicos em geral, a fim de dar publicidade a existência da casa e seus objetivos; direcionar os requerentes aos recursos já disponíveis na cidade e firmar convênios com órgãos públicos, como a Central de Penas Alternativas, para receber profissionais qualificados que possam ofertar atendimento voluntário aos atendidos pela Casa.

Atividades a serem desenvolvidas pela Casa do Egresso
Apoio psicológico para o egresso e sua família.
Atendimento jurídico.
Apoio para cuidar das finanças.
Cursos de qualificação profissional.
Encontro de grupo, acompanhamento individual, oficinas, atividades culturais e terapêuticas.
Aconselhamentos em geral.
Curso de alfabetização ou ensino fundamental, inclusive com apoio de psicoterapeutas.
Regularização de documentos pessoais.
Realizar o encaminhamento de dependentes químicos para centros de recuperação.
Fazer uma ponte entre os participantes, e egresso e seus familiares, ao mercado de trabalho.

O que é o SEPASC?
O SEPASC, com sede na Rua Campos Novos, 180, no bairro Anita Garibaldi, em Criciúma, é uma entidade ecumênica sem fins lucrativos, criada em novembro de 1988, por um grupo de pessoas que atuava junto ao Presídio Santa Augusta. Desvinculado da Coordenação de Pastoral Carcerária da Diocese de Criciúma, teve como primeira missão o patronato para reclusos e ex-reclusos. Sob a presidência do padre Marcos Henrique Ferreira, a equipe de coordenação é composta por mais 11 pessoas.