Cúria Diocesana (48) 3433.6313 Catedral São José (48) 3433.1079 imprensa@diocesecriciuma.com.br

Bênção das rosas e anúncio de novos festeiros no Santuário Mãe dos Homens

Data de Publicação
04
2019
05
Sábado
21h02
04 de Maio de 2019 21h02

Foram nove meses de preparação e anos de expectativa. Pela primeira vez, a igreja dedicada a Nossa Senhora Mãe dos Homens, no centro de Araranguá, celebrou a sua romaria e festa enquanto santuário diocesano. Na manhã deste sábado, 04 de maio, dia da Padroeira e primeiro aniversário do Santuário, a cidade do Sul do Estado parou para celebrar aquela que rege a paróquia com 14 comunidades e é a mais antiga da Diocese de Criciúma, com uma caminhada de 171 anos de evangelização.

Com o templo repleto de milhares de fiéis, foi celebrada a missa solene, às 10 horas, presidida pelo Vigário Geral da Diocese, padre Wilson Buss, e concelebrada pelo reitor, padre Alírio Leandro, e diversos padres da Diocese. Dom Jacinto enviou mensagem saudando a Paróquia Santuário, uma vez que participa da 57ª Assembleia Geral da CNBB, em Aparecida (SP). "Esta é a grande certeza que podemos rezar: Deus está conosco e se faz presente na nossa vida. E por que Maria é importante na história da salvação? Ela é importante porque nos mostra o amor, mas não é só isso. Ela não só é nossa Mãe adotiva, ela nos gerou o Filho de Deus, ela nos trouxe o autor da vida. Quando olhamos para o rosto de Maria, olhamos para o seu filho Jesus. Ela tem consciência de que sua missão é importante, porque Deus é importante; Ele é maravilho, Ele nos dá a vida", frisou o presidente da celebração no início da homilia.

"É importante recordar e perceber que ela sempre nos aponta o seu Filho. Em cada ser humano, Deus se faz presente. Somos templos vivos do Espírito Santo. Ela é mãe de todos e nós, nem sempre, conseguimos vivenciar esta realidade: a mãe quer que todos os seus filhos se amem, tenham alimento, tenham carinho, amor", acrescentou o presbítero.

Em sua reflexão, padre Wilson convidou todos a recordarem os irmãos mais necessitados, empobrecidos que vêm ao encontro e que todos são filhos da mesma Mãe. "Ao invocar o seu título, que, de fato, olhemos para o nosso irmão que está ao lado, voltemos nosso rosto e olhemos para a humanidade: tantos que sofrem e não tem o mínimo de vida. A Eucaristia nos lembra que Ele vem trazer a vida para todos!", pontuou o vigário geral.

A celebração contou com a tradicional bênção das rosas, dada pelas mãos do diácono Vânio Margutti. "Temos como sinais hoje as rosas, os cantos, a música... Mas o grande sinal é o seu Filho, Deus conosco, presente em nossa vida, Deus Salvador e Libertador. É a festa da Eucaristia onde a Mãe está presente", disse padre Wilson. A missa terminou com a apresentação dos novos festeiros para a festa de 2020. O reitor, padre Alírio, agradeceu o empenho e a dedicação de todos os festeiros e noveneiros. Doze casais da comunidade centro indicaram os novos casais que darão continuidade a missão de organizar a próxima festividade, no ano que vem.